segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

NO BAIRRO JAQUELINE Bombeiro assume culpa por tiro para agilizar atendimento a jovem em BH

Após ligar várias vezes para a PM, no 190, e Samu, no 192, militar resolveu afirmar que atirou em homem; assessoria de imprensa do Samu nega que tenha recebido chamada para o local; vítima morreu

Um suposto cabo do Corpo de Bombeiros assumiu por telefone a culpa por ter atirado contra um jovem de 20 anos, na madrugada desta segunda-feira (8), no bairro Jaqueline, na região Norte de Belo Horizonte. A intenção dele seria agilizar o socorro à vítima, que não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo o boletim de ocorrência da Polícia Militar, em primeiro momento, o militar entrou em contato pelo 190 informando que efetuou disparos para se defender de um agressor. Com a chegada de militares do 13º Batalhão na rua Alameda Beco das Flores, o bombeiro, que ainda não teve nenhum dado divulgado, mudou a versão para os fatos.
Ele contou aos policiais que estava em casa quando foi procurado por várias pessoas pedindo socorro para um jovem que havia sido baleado. Ao saber do caso, ele teria ligado para a polícia e para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) várias vezes.
Como o atendimento estava demorando e as pessoas estavam ficando nervosas, ele então resolveu se identificar como militar e assumir a autoria do disparo para que as duas equipes chegassem mais rápido.
Ainda em contato com os policiais, o bombeiro confirmou que tem porte de arma, mas não havia nenhuma em sua casa. Além disso, ele teria se apresentado voluntariamente à delegacia e informou à polícia que sua versão poderia ser comprovada por moradores que presenciaram as ligações.
A vítima, Edson Robson Rodrigues Júnior, foi baleada nos braços, costas e abdômen e morreu ainda no local. A autoria e motivação do crime são desconhecidas. 
Por meio de nota, a assessoria de imprensa do Samu informou à reportagem de O TEMPO que o serviço não recebeu chamadas para o endereço do homicídio. No comunicado , a assessoria destaca que todas as ligações recebidas são gravadas.
Já a assessoria da Polícia Militar informou que a chamada foi gerada para o endereço às 00h48. Porém, ainda não foi informado quanto tempo a viatura demorou para chegar no Beco das Flores.
A assessoria do Corpo de Bombeiros informou que, como a ocorrência foi iniciada pela Polícia Militar, não vai comentar o caso, nem confirmar se realmente o homem faz parte da corporação.

Atualizada às 09h06
O Tempo

Dupla rouba carro e bate em viatura em praça do Coração Eucarístico

O veículo foi tomado de assalto no bairro Alípio de Melo, mas os suspeitos foram surpreendidos por uma viatura, tendo início uma perseguiç...