terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Namorado que matou ex a facadas diz que foi estuprado com ajuda da vítima


Suspeito esfaqueou a companheira e disse que ela o fez tomar remédio no dia do estupro


A Polícia Civil de Minas Gerais desvendou oassassinato da funcionária da Prefeitura de São José da Lapa, na região metropolitana de Belo Horizonte, Lucineia Cordelia Silva. O ex-namorado da vítima, Deivison Rodrigues Silva, confessou o crime.
Ele alegou que matou a ex a facadas por vingança, já que teria sido estuprado no sítio de uma amiga dela. O suspeito afirma que não conseguiu reagir porque Lucineia o ofereceu uma bebida com algum medicamento. A Polícia Civil investiga se houve realmente o estupro.
A morte aconteceu no último dia 5 de dezembro. De acordo com a delegada responsável pelas investigações, Camila da Silva Miller, o suspeito foi até a casa da vítima e a levou para um passeio de carro. Ao retornarem para o imóvel, enquanto ainda conversavam, o criminoso pegou uma faca na cozinha e deu vários golpes no abdome da ex-namorada.
Em depoimento, Deivison alegou que havia ingerido bebida alcoólica antes do assassinato. Em seguida, ele fugiu com o veículo da vítima e alguns pertences. A Polícia Militar conseguiu localizar o suspeito no dia seguinte, na cidade de Capelinha, onde ele bateu o carro.
O crime
Lucineia trabalhava como pregoeira na prefeitura e faltou a uma sessão às 9h30. Colegas estranharam a ausência e entraram em contato com parentes. A irmã da vítima procurou a polícia e pediu para que os militares entrassem na casa, que fica no centro de São José da Lapa. Lucinéia estava caída na cama, no segundo andar. Ela morava sozinha.

R7MG